Bloodborne 2 parece não depender da From Software.

Hidetaka Miyazaki, aclamado criador Japonês responsável por liderar equipes no desenvolvimento de jogos como Dark Souls, Sekiro e Bloodborne, relembrou que a sequencia de Bloodborne não depende dele.

Desenvolvido em conjunto com a Sony Interactive Entertainment, Bloodborne foi lançado para o PlayStation 4 em 2015 e mais de 4 anos depois, ainda é aclamado como um dos melhores jogos da geração.As perguntas sobre uma possível sequencia ainda existem na mente dos fãs, mas o responsável pela From Software diz que não depende de si.Numa entrevista com o Gamespot Brasil, Miyazaki confessou que gostaria de ter melhorado as Chalice Dungeons e as Blood Gems, e que também gostaria de ter inserido mais coisas no aclamado jogo que lançou no PlayStation 4.Questionado se isso poderia ser feito em Bloodborne 2, Miyazaki relembrou que a decisão de iniciar o desenvolvimento de uma sequencia não depende de si e sugere que terá de ser a SIE a dar luz verde.

Confira abaixo a entrevista completa com Hidetaka Miyazaki:

FONTE: GAMESPOT

Eu considero Bloodborne um jogo quase perfeito. Existe algo que você mudaria nele?

Muito obrigado! Eu tento não pensar muito em quais pontos eu melhoraria depois de ter lançado um jogo. Mas eu teria melhorado a parte das Chalice Dungeons e as Blood Gems, que gostaria de as ter detalhado mais, trabalhado de forma mais minuciosa. Eu vejo a possibilidade de ter acrescentado mais coisas.

Quem sabe em um Bloodborne 2?

(Risadas) Bloodborne 2… Infelizmente não sou eu que decido.

Quais foram suas inspirações quando você pensou pela primeira vez em Bloodborne?

Eu me inspirei no livro O Chamado do Cthulhu, do Lovecraft. Provavelmente quem jogou Bloodborne vai saber que eu fui bastante influenciado por Lovecraft e essa obra.

Outras coisas que me influenciaram bastante foram o horror lógico, e o filme O Pacto dos Lobos.

De todos os jogos que você desenvolveu, qual é o seu favorito?

Essa é uma pergunta muito difícil, e comparando, é como se você tivesse três ou quatro filhos e alguém perguntasse ‘qual é o mais bonito?’. Eu vou responder que são todos (risadas).

Mas se eu fosse dizer qual mais ficou no meu coração, é o Bloodborne. É o que mais me marcou. Acredito que o fiz do meu jeito, do jeito que eu quis.

Qual foi o momento mais difícil que você enfrentou durante o desenvolvimento de um de seus jogos?

Acredito que eu não tenha passado por tantos momentos muito difíceis, até porque mesmo que eu esteja com muito trabalho, com o tempo muito corrido, eu gosto de desenvolver jogos.

Então, é o momento em que eu estou feliz, no geral. E quando eu termino de desenvolver um jogo, eu me pergunto ‘nossa, será que eu sofri mesmo? Já acabou? (Risadas).

Mas o momento que é mais pesado psicologicamente é depois que o jogo começa a ser vendido, quando existem alguns erros, e acaba atrapalhando os usuários. E nesse intervalo entre erro e correção, é quando fico mais magoado.

Qual é o seu chefão favorito?

Falando dos chefões, provavelmente o Old Monk, de Demon’s Souls. Esse chefão tem um sistema diferenciado, onde o jogador vai enfrentar outros jogadores. E naquela época, esse não era um sistema comum, então recebi algumas críticas e advertências. Mas no final das contas, o usuário gostou bastante, era algo bem diferente. Então dentro de mim é o que mais me marcou.

Quando você cria um chefão, no que você pensa primeiro: design ou habilidades?

Normalmente o que acontece é: primeiro vem o design. Mas, quando eu já tenho mais ou menos a ideia organizada de como o chefão vai ser, eu faço o pedido para o designer fazer a arte. Aí eu já falo o que ele precisa, e que tipo de chefão ele vai ser.

Eu já deixo descrito quais são os requisitos mínimos que esse chefão precisa, e o resto eu deixo com o designer. Porque acredito que isso acrescente ainda mais na originalidade. Até porque se eu me intrometer muito, vamos acabar pensando muito na lógica de desenvolvimento do jogo. Deixo o designer imaginar o que vier na cabeça dele, acho que assim sai algo mais diferenciado.

Que dicas você daria para alguém que pretende ser um desenvolvedor de jogos?

Essa também é uma pergunta muito difícil. Mas eu tenho duas dicas. Primeiro, eu acredito que o jogo em si é um tipo de conteúdo de mídia que gera bastante possibilidades.

E isso acontece por dois motivos. Primeiramente, o jogo reflete as tecnologias de ponta, então quanto mais a tecnologia progride, isso vai sendo refletido nos jogos.

Em segundo lugar é o tempo. Eu acredito que as pessoas cada vez mais têm tempo ocioso, e como elas usam esse tempo para fazer alguma coisa, acho que os games dão um valor a mais nessa forma de usar o tempo, e enriquece mais a vida com diversão.

Uma outra dica é que eu também joguei muito videogame antes de começar a desenvolver jogos. E o que eu tenho para falar é que desenvolver jogos é como se fosse um jogo, e isso é muito legal. Então acredito que as pessoas que gostem muito de jogar, e quiserem investir nisso, não se arrependerão ou ficarão tristes, porque vão estar sempre jogando.

Resumindo essas duas dicas, o desenvolvimento de jogos é uma área com muitas possibilidades, e é algo muito divertido. Então, boa sorte, e se esforcem bastante.

O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

(Risadas) Eu não tenho muito tempo em que não esteja trabalhando, mas quando não estou, eu consumo vários tipos de conteúdo, seja um filme, pode ser um jogo ou um livro. Gosto bastante de jogos analógicos.

E recentemente meu filho nasceu, então tem sido uma boa forma de consumir meu tempo, passando um tempo com a família.

Mas o que eu mais gosto é de ficar desenvolvendo jogos, então pra mim é mais intenso. Eu peço desculpas pra minha família (muitas risadas), mas gostaria de estar envolvido nisso sempre.

Escrito por mayckonfleshbonez

Mayckon é gamer desde os tempos do Atari,passou sua vida lendo Ação gamers e se descobrindo no universo dos jogos,passou pela geração do SNES,DreamCast,Xbox360,Playstation 1,2,3 e recentemente o 4,como produtor cultural se desenvolveu nas áreas de vídeo edição e Designer, possui um Blog voltado para danças(StreetDance)onde se desenvolveu através da media informativa e junto com a equipe NaçãoPs4Brasil se dispõe a trazer conteúdos neste radical mundo dos Gamers.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: