Final Fantasy VII ganha nova imagem com protagonistas!

A Square Enix divulgou nova imagem que dá destaque aos personagens principais do game, nos arredores de Midgar, com o QG da Shinra Corporation ao fundo.

“Combinando visuais incríveis, design de mundo impressionante, uma trilha sonora gloriosa, impecável combate de ação estratégico e um elenco de personagens cativante – Final Fantasy VII Remake está quase entre nós”, diz a mensagem. “Esperamos que você esteja pronto para ele.”

Previsto inicialmente para 3 de março, o jogo acabou sendo adiado para 10 de abril no PlayStation 4, que terá exclusividade temporária por um ano no console.

Horizon pode sair para PC em 2020

Perder a exclusividade será um problema?

O exclusivo Horizon: Zero Dawn do PlayStation 4 poderá chegar aos computadores este ano, disseram fontes ao Kotaku.
É uma iniciativa sem precedentes para a Sony que sinaliza um futuro em que a editora lança jogos para plataformas além de seus próprios consoles.

Esta notícia vem de três pessoas familiarizadas com os planos da Sony, todas falando anonimamente porque não estavam autorizadas a falar com a imprensa. A Sony não respondeu imediatamente a um pedido de confirmação.

Horizon: Zero Dawn é um jogo de mundo aberto ambientado em uma versão pós-apocalíptica dos Estados Unidos que foi invadida por dinossauros robóticos, lançada para o PS4 em fevereiro de 2017.
Foi aclamada pela crítica e teve sucesso comercial para seu desenvolvedor, Guerrilla Games, que pertence e é operado pela Sony. E, como outros jogos publicados pela Sony nas últimas duas décadas, era exclusivo para o console PlayStation, ajudando a impulsionar as vendas da Sony, além de gerar receita por conta própria.

Agora, três anos depois, Horizon estará em outra plataforma pela primeira vez. Será o primeiro jogo do Guerrilla em uma plataforma não-PlayStation desde que a Sony comprou o estúdio com sede na Holanda em 2005. Também será uma oportunidade para a Guerrilla mostrar suas habilidades técnicas. Horizon: Zero Dawn, que foi restringido pelo hardware do PlayStation 4 , bloqueando em uma taxa de 30 quadros por segundo.

Este poderá ser o primeiro grande jogo exclusivo de um desenvolvedor da Sony a chegar ao PC. Death Stranding, lançado para o PS4 em novembro passado e também chegará ao PC ainda este ano, foi financiado e publicado pela Sony, mas desenvolvido por um estúdio independente, a Kojima Productions. (De fato, a versão para PC de Death Stranding é publicada por uma empresa diferente, a 505 Games.) O estúdio francês Quantic Dream, também independente, teve um acordo semelhante no ano passado, publicando seus jogos Heavy Rain, Beyond: Two Souls, e Detroit: Become Human no PC sem o envolvimento da Sony.

Outra coisa que Death Stranding e Horizon: Zero Dawn compartilham é a tecnologia, ambos os jogos rodam no Engine da Guerrilla, um conjunto robusto de ferramentas e software para a criação de videogames em mundo aberto. A Guerrilla e a Kojima Productions trabalharam juntas nos últimos anos.

Para a maioria dos editores, o lançamento de um jogo no PC não seria grande coisa já que a maioria das empresas de videogame tenta colocar seu software no maior número possível de plataformas, mas para a Sony, este é um movimento notável. Desde o lançamento do PlayStation 1 em 1994, praticamente todos os jogos financiados e desenvolvidos pela Sony são exclusivos de uma plataforma PlayStation. (Os jogos online multijogador massivos para PC da Sony, incluindo o EverQuest, são a principal exceção.) A estratégia da Sony sempre foi impulsionar as vendas de hardware com software e vice-versa.
É de se esperar que eles adotem a mesma abordagem com os jogos futuros do PlayStation 5, que serão lançados ainda esse ano.

Mas, como o analista Mat Piscatella apontou com inteligência, o futuro dos videogames está nos ecossistemas, não nas plataformas. O maior concorrente da Sony, a Microsoft, tem sido mais aberto com relação à sua estratégia independente de plataforma, com o chefe do Xbox Phil Spencer falando frequentemente sobre querer colocar seus jogos no maior número possível de mãos.
Nos últimos dois anos, a Microsoft lançou todos os seus jogos Xbox no PC também.
A Sony seguirá o exemplo com sua própria lista de exclusivos da PlayStation? A próxima porta para PC da Horizon pode ser um sinal revelador.

Fonte: Kotaku

Sigam nossas Redes Sociais!

Halo Infinite perde outro Desenvolvedor

“Não há dilema criativo dentro do estúdio e não há escrita nas paredes”.

A equipe de desenvolvimento de Halo Infinite perdeu outra pessoa que ocupava um papel de liderança, mas a 343 Industries está pedindo aos fãs que não se preocupem.
Mary Olson, que foi a principal produtora da campanha de Halo Infinite, partiu da 343 Industries para se juntar ao estúdio de Seattle Midwinter Entertainment.

A saída de Olson da equipe Halo Infinite fez com que alguns fãs se preocupassem com o fato de o Xbox One e o jogo para PC estarem com problemas. No entanto, o gerente da comunidade, 343 John ‘Unyshek’ Junyszek, disse em um post no Reddit que “não há dilema criativo” no estúdio, e que a saída de Olson não é incomum para um jogo que se aproxima em sua data de lançamento.

Os fãs estavam preocupados, ao que parece, porque Olson foi apenas o mais recente desenvolvedor de alto nível a deixar a equipe Halo Infinite. O diretor criativo Tim longo saiu em agosto, conforme noticiamos aqui e, na época, Olson foi nomeado como seu substituto para ajudar a supervisionar a campanha de Halo Infinite.

A Unyshek escreveu no Reddit que a posição de Olson como principal produtor da campanha era “ajudar a levar o jogo à sua conclusão” antes da data de lançamento do feriado de 2020. Longo, enquanto isso, foi diretor criativo de todo o jogo – abrangendo multiplayer e campanha.

A Unyshek falou no Reddit para esclarecer isso e garantir aos fãs que a 343 ainda está “trabalhando duro para garantir que possamos executar a visão de [Halo Infinite]”.

“Infelizmente, o título do tópico dizendo: ‘Ele foi substituído por Mary Olson e ela também foi embora’ está longe de ser exato” “, disse Unyshek. “Isso implica que Mary assumiu o controle criativo de todo o jogo, não gostou do que viu e decidiu sair. Se foi o que realmente aconteceu, eu pude entender totalmente como ficar preocupado – mas esse não é o caso, como produtora principal e não diretora criativa de novos. Não há dilema criativo dentro do estúdio e não há escritos nas paredes “.

Não está claro quem, ou se alguém, assumirá Olson na supervisão da campanha de Halo Infinite a partir de agora até o lançamento no próximo ano.

A campanha em Halo 5: Guardians foi considerada por alguns como fraca; até o chefe da 343, Bonnie Ross, reconheceu que a história de Halo 5 errou o alvo em alguns aspectos. Isso sem dúvida contribui muito para as preocupações dos fãs com a história de Halo Infinite.

Seja como for, a Unyshek disse que é tolice presumir que a história de Halo Infinite será ruim porque dois grandes desenvolvedores foram embora. “Sem dúvida, haverá coisas que você gosta e não gosta em todos os jogos”, disse ele. “Haverá momentos em que isso acontece por causa das pessoas saírem e momentos em que isso acontece porque as pessoas ficam. Dito isso, preparar-se para culpar as pessoas que deixam / ficam um ano fora do lançamento provavelmente não é a melhor opção.”

“Nenhum jogo é perfeito, mas certamente faremos o nosso melhor.”

Halo Infinite tem lançamento previsto para dezembro de 2020 como um título de lançamento para o Projeto Scarlett, o jogo também estará disponível no PC e Xbox One.

Sigam nossas Redes Sociais!

The Last of Us: Part 2 – Gameplay inédita

Com lançamento anunciado para Fevereiro de 2020, o jogo já mostra um potencial enorme.

Divulgado hoje mais alguns minutos mostrando a gameplay de The Last Of Us 2, e o que se vê é muito animador pra quem está ansioso desde o primeiro anúncio.

Veja abaixo conforme divulgado no site da Eurogamer Portugal as novidades com o vídeo comentado da gameplay.

“Querem ver gameplay de The Last of Us: Part 2? A Sony não permitiu que gravássemos a demo inteira que jogamos esta semana no evento de apresentação do jogo em Los Angeles, mas pelo menos temos pequenos trechos para compartilhar com vocês.

No vídeo vocês podem conferir 11 minutos de gameplay, juntamente com as nossas impressões, da aguardada sequência da Naughty Dog.”

Fonte: Eurogamer

Sigam nossas Redes Sociais!

Death Stranding tem função Online sem Plus

Jogadores poderão interagir sem necessidade de pagar pelo serviço.

Death Stranding terá funcionalidades online e não precisará da assinatura PlayStation Plus para desfrutar delas.

O novo jogo de Hideo Kojima permitirá visualizar alterações feitas por outros jogadores ou itens que deixaram ficar para trás, que poderão ser úteis a outros jogadores que também querem prosseguir.

A possibilidade de usar a escada que outro jogador já usou para escalar um local terá benefícios para o resto da comunidade, algo que não exigirá uma subscrição ao serviço da Sony.

A informação foi revelada pela loja Game no Reino Unido, ao apresentar a imagem do bundle PS4 Pro de Death Stranding.

1

A mensagem na caixa do console indica que o PlayStation Plus é vendido separadamente, mas informa que “Death Stranding não exige uma subscrição PlayStation Plus.”

Isto é uma boa notícia para quem pretende desfrutar do multijogador assíncrono de Death Stranding e se beneficiar com os esforços dos demais membros da comunidade.

Sigam nossas Redes Sociais!

Sistema de “Likes” em Death Stranding trás novidade interativa

Vão determinar quais os objetos deixados para trás que vão continuar disponíveis no mundo.

Em Death Stranding não vamos poder interagir diretamente com outros jogadores, mas será possível deixar objetos para trás para ajudar outros que por ali possam passar, como por exemplo escadas e material de escalada.

O sistema de Likes vai definir quais objetos que continuarão no mundo, explicou Hideo Kojima ao Game Informer.
O funcionamento do sistema no jogo até foi alvo de uma discussão entre Hideo Kojima e a sua equipe.

A equipe de Hideo Kojima achou que o público ocidental não ia compreender o sistema e que ia esperar ser recompensado pelos Likes, já Hideo Kojima queria que o sistema fosse como “amor incondicional”, em que os jogadores deixam Likes apenas para agradecer, ou seja, a troco de nada.

Com este sistema, sempre que usarmos um objeto deixado por outro jogador vamos automaticamente enviar para ele um like pela “gentileza”. No final, poderá ser enviado mais um like, como uma espécie de gorjeta.
O que não poderá ser feito é deixar um Dislike (Hideo Kojima comenta que não quer qualquer tipo de negatividade no jogo).

A quantidade de likes em cada objeto vai ditar quais continuarão presentes no mundo de Death Stranding, os objetos com menos likes serão eventualmente removidos.

Sigam nossas Redes Sociais!

MediEvil remake está pronto!

Lançamento se aproxima e ao que tudo indica nada irá atrasar.

MediEvil remake está pronto para o lançamento e nada o impedirá de chegar às lojas no dia escolhido conforme foi divulgado no anúncio.

Segundo revelado pela Other Ocean nas redes sociais, o desenvolvimento de MediEvil para o PlayStation 4 terminou e o jogo está pronto para ser enviado para a fábrica.

O disco com a versão final de MediEvil está pronto para ser reproduzido em massa, o que significa que não atrasará para o lançamento e o desenvolvimento terminou – o chamado estado Gold.

MediEvil remake chegará ás lojas em 25 de Outubro.

Sigam nossas Redes Sociais!